terça-feira, 7 de fevereiro de 2017

4 anos mais tarde, voltei ao Alentejo...


E estou super hiper feliz!

Volto às flores, às paisagens bonitas, ao calorzinho e aos queridos alentejanos, gente boa e simpática! :)

Mas desta vez volto melhor: volto com uma família! Sim, aquela que parecia que não havia modo de acontecer, há anos atrás!!!

É curioso, as voltas que a vida dá: depois de 4 anos volto à mesma terra, à mesma escola, onde trabalhei há quatro anos. Volto a ver as mesmas caras e sinto a mesma alegria em vê-las.

Depois, a casa onde desta vez ficamos inicialmente começou a dar demasiados problemas, e lá acabei por vir voltar a viver, adivinhem: à mesma casinha pequenina de um piso, com um pequeno jardim e 2 quartos, mas com uma vista maravilhosa e imensas boas recordações!!! :D

Estou muito grata por aqui ter voltado, e por hoje ter vindo aqui de novo ao blog! É como se, de repente, tivesse voltado a encontrar-me no caminho! A sério! De repente, a Ana, que se perdeu e se encontrou noutras formas e estados de vida nos últimos 4 anos, voltou a encontrar-se aqui, neste momento, com a Ana deslumbrada e apaixonada que aqui viveu há 4 anos atrás! E tudo graças a esta casinha e a este blog! :) <3 <3 <3

Não vou falar destes últimos 4 anos, pois tempos de crise económica não contam histórias! Ainda não recuperamos a 100% da mesma, mas o simples facto de este ano ter voltado a ter trabalho na área que realmente gosto, que é ser professora, dá-me esperanças de que as coisas voltem ao seu percurso. Esperemos bem que sim!

Entretanto, aqui estou: eu, o meu amor, e o nosso pequeno de 19 meses. Estamos muito felizes, muito apaixonados uns pelos outros, e muito orgulhosos deste pequeno que vemos crescer e desenvolver-se a cada dia que passa, cada dia mais capaz, cada dia mais inteligente, cada dia mais sábio!

É incrível o que uma criança de 19 meses já sabe!!!

Hoje, ao sair com ele para irmos à lojinha da vila comprar umas coisinhas, quase desesperei com o medo que ele se lançasse à estrada sem mais nem menos, mas qual quê! O pequeno foi dizendo "pacheo, pacheo, pacheo" o caminho todo, sem sair do mesmo, enquanto eu ia reforçando a mensagem. Ele não quer que lhe demos a mão, porque já conhece o caminho, e pelos vistos já tem consciência de que vai seguro se não sair do "pacheo"! Incrível!!!!

Aprendo todos os dias com ele, e todos os dias tenho um quase pequeno momento de pânico: ele lá faz algo novo, e algo arriscado, e o meu coração de mãe só quer correr para lá e fazer por ele, ajudá-lo, não o permitir magoar-se ou arriscar-se a fazê-lo, protegê-lo no meu colo e não deixá-lo sequer conhecer o mundo... até que ele o faz, e faz bem, e não cai, e não se magoa, e sorri com o maior sorriso de gratificação, como quem diz: "Olha só o que eu consegui!!!" E eu aí fico super admirada, super feliz como ele, e não paro de admirar como pode um bebé fazer tanta coisa incrível, eu, que sempre tive esta ideia que os bebés eram frágeis e que só deviam crescer só lá para os 3, 4 anos de idade e até lá andavam sempre debaixo das saias da mãe!!! Na verdade, os bebés crescem todos os dias, se lhes dermos essa hipótese! É incrível e maravilhoso (e assustador ;) ) de ver e acompanhar!!! Mas o sorriso deles pela conquista... vale tudo, todos os medos, todos o "ai, que é desta que ele vai cair e magoar-se e.... ufa, afinal está bem!"

Os bebés são realmente super inteligentes e merecem que os ajudemos a ir conquistando todo o seu potencial. Não o estivesse a comprovar, e provavelmente nem acreditaria muito nisso. Mas é verdade, e está a ser um percurso lindo de se ver! :)

Sim, este tipo de Maternidade tem um novo e segue vários novos princípios, mas o que eu gosto mais é o "Follow the Child", de Maria Montessori.

Maria Montessori foi uma (a primeira mulher) médica italiana que se dedicou a estudar as crianças e a sua forma de aprender. Fez observações e estudos sistemáticos das crianças com quem trabalhou durante anos, e criou um Modelo Pedagógico que vai desde o recém-nascido até à idade adulta e que me parece muito bem estruturado e completo. Mas que, acima de tudo, respeita a criança e o seu ritmo de aprendizagem, acreditando que as crianças têm uma luz interior (alma) que as impele a querer aprender sempre mais e mais, a ultrapassarem-se e melhorarem-se todos os dias! Faz-me tanto sentido, isto, porque eu sinto em mim exatamenta essa força, essa necessidade, esse poder! :)

Eu vejo-o a acontecer. Todos os dias. Em mim, no D., o baby, e no P., o meu amor. Nas crianças com quem trabalho, e cujas têm beneficiado de alterações graduais que tenho implementado no meu trabalho no sentido de as tratar com mais respeito e tentar devolver-lhes essa luz que em alguns casos a escola tradicional já quase destruiu... Mas eu tenho fé, muita fé que eles ainda a consigam redescobrir!

Bem, agora vou ali terminar uns relatórios e tentarei não me esquecer de cá voltar também em breve!

Que bom estar de novo aqui! :)

Parabéns! :D

<3
Ana

Venham as flores!!! <3 <3 <3
(links nas fotos)





1 comentário:

Eli disse...

Podia, poderia ter vindo aqui e ter ido embora sem comentar... mas se há tanto em ti?!

Eu sei que somos diferentes em muitas coisas, mas há um entusiasmo qualquer que nos caracteriza!

Que venham mais flores para o teu caminho. :-)